11 de dez de 2010

Colar é arte, montar faz parte. Ou não?

Colagem é um fascinio. Uma arte do caramba que demora pra ser feita, mas quando se é bem feita, fica lindo. Você encontra caixas, capas de caderno, xícaras, blusas, templates, quadros.. Tudo de colagem. Encontra na internet, na feirinha da sua cidade, no shopping, em loja de decoração. Mas até onde colagem é arte?

"A colagem como procedimento técnico tem uma história antiga, mas sua incorporação na arte do século XX, com o cubismo, representa um ponto de inflexão na medida em que liberta o artista do jugo da superfície. Ao abrigar no espaço do quadro elementos retirados da realidade - pedaços de jornal e papéis de todo tipo, tecido, madeira, objeto e outros -, a pintura passa a ser concebida como construção sobre um suporte, o que dificulta o estabelecimento de fronteiras rígidas entre pintura e escultura."

Visto aqui que colagem é arte e que existem vários artistas conhecidos, como Joán Miró, Salvador Dalí, Henri Matisse, Pablo Picasso e os brasileiros Hélio Oiticica e Lygia Clark já usaram técnicas de colagem, como diferenciar a arte do abuso? Juro que não sei explicar, mas aí vão imagens pra vocês compararem.


As figuras abaixo, supostamente, são arte.

Gente, desculpa quem acha isso bonito mas eu, particularmente, não chamaria isto de arte. De maneira alguma. E ainda tem mais. Isso, nem aqui nem no Paquistão é colagem. Isso é montagem. E das mal-feitas, ok? Fica aí a dica pra galera ao fazer uma montagem no Paint e dizer que é colagem, tá? E mais uma dica: procura fazer sua montagem digna, ao menos..

@ninatangerina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também!